2 de fev de 2012

DE NÓS E DE LAÇOS

Tem muitos laços o matrimônio. Também tem muitos nós. Mais laços do que nós. Os nós por causa do grande “NÓS” que os dois “EU” criaram. Os laços são muito mais flexíveis e é gostoso atá-los e reatá-los.

Deve ser por isso que o chamam “enlace Matrimonial”. Atam, desatam e reatam, enlaçam, entrelaçam, re-laçam. Seu amor se nutre dessas relações. Relações sexuais, relações de afeto e ternura, relações de esperança.

Nutrem-se de relações físicas, relações de carinho, relações de fé. Dão-se os corpos, palavras e olhares gostosos de sentir, e dão um ao outro a confiança plena. __Não vivo sem seus laços. Não quero ser livre sem você. Liberdade sem você, não seria liberdade.

Mas o matrimônio tem seus nós. Há coisas que não se desata; assim como há colunas e vigas mestras nas quais não se mexe. Os laços respondem pela funcionabilidade do lar. Os nós, pela solidez do edifício chamado família. Por isso há liberdades que não se toma e não se tem. E há liberdades que se tem e se dá. Nem precisa tomar.

Quando um casal não se sente livre, ou se vê sufocado demais, verifiquem-se os laços e os nós de sua relação. Se o outro reclama de falta de liberdade ou de ar, verifiquem-se os nós e os laços. Não estariam apertados e inflexíveis demais? E aí? Não é o caso de refazer, abrandar ou apertar do jeito certo aqueles nós e aqueles laços?

Uma coisa é certa. Se um casamento tem mais nós do que laços, está em crise. Se só aceita laços frouxos e nenhum nó, está em crise. Sem os laços não há eu! Sem os nós, o “EU” jamais se transforma em “NÓS”.

Se o casal não sente mais saudades um do outro, nem lhe fazem falta as intimidades, as palavras e os olhares, se tanto faz como tanto fez, seu enlace se aproxima do desenlace. Precisam reaprender a olhar-se com cumplicidade, tocar-se com ternura e refazer os laços desse enlace...

Matrimônio é ternura de comunhão! É viga sustentada mais por laços do que por nós, mais por “NÓS” do que por “EU”!

Que vocês, elogiem-se e entrelacem-se o quanto puderem. Comunguem um ao outro sempre que possível e então, quando forem lá comungar o Cristo, entenderão até onde o amor é capaz de ir! Foi do céu que veio este amor debaixo do quais vocês daqui a pouco aporão a sua assinatura. É legítimo, é da melhor qualidade e é garantido! Produto que chegou do céu!

Pe. Zezinho scj