31 de jan de 2012

HISTÓRIA DE SIMONE - MÃE ADOLESCENTE - CAPÍTULO 10

EU AINDA ME SINTO SUJA.

Você ficou quieto... Magoei você com o que eu disse? Por favor, não quero que você pense que o considero mentiroso, ou falso. Eu acredito que você gosta dos jovens e quer ajudar.
Não, Simone. Eu estive pensando no melhor modo de lhe provar que ainda é bonita como pessoa. É que um erro na vida não faz a vida errada. Eu acho você uma pessoa bonita de alma. Não é porque está grávida sem casar que ficou suja de corpo e de alma. Errou mas não é má, seu coração não é maldoso. Você é bonita por dentro e por fora. Você pode ter pecado, mas está longe de ser uma pecadora incorrigível!
Eu queria pensar desse jeito! Eu sei que não sou uma prostituta, mas não sou uma virgenzinha pura e inocente!
Mas pode ser uma mãezinha pura, mesmo depois de tudo o que aconteceu. Basta que pare de se agredir e comece a se perdoar!
Você pode me perdoar aqui, mas eu não me sinto perdoada lá em casa, nem em lugar nenhum. As pessoas me olham na barriga e, vendo minha cara de criança mostram, até sem querer, o que pensam. É como se dissessem. "Tão nova e com essa barriga"... Algumas me perguntam discretamente: "pra quando é"? E dão um jeito de tocar no assunto, "família". Quase sempre jogam indireta para ver se já sou casada. Isso me dói, porque eles me julgam logo que me veem mais gordinha. Ninguém quer saber como aconteceu, se houve pureza e não safadeza da minha parte. Estou de cinco meses e podia até esconder a barriga, mas não escondo. Já dá pra ver que vou ter um filho.
Inconscientemente, você quer que as pessoas saibam. Será um protesto ou uma punição a si mesma?
Não sei. Quem entende de psicologia é você, não é?