24 de nov de 2011

O PADEIRO, O PREGADOR E A MASSA

Havia um padeiro que achava que entendia de massas. E havia, na mesma cidade, um pregador que achava que entendia as massas. Um, massas de cereais e outro, massas humanas.
O padeiro mexia que mexia, misturava que misturava massas para criar novos pães, novos biscoitos e novos bolos. O pregador mexia que mexia com as massas humanas para criar novos comportamentos, novas respostas e novas conversões para sua igreja. Os dois deram pouca importância à pequena quantidade. Era tudo em grande escala. O padeiro queria mais pão e mais lucro e o pregador, mais fiéis e, como ninguém é de ferro, mais lucro para ampliar seu já frutuoso ministério. Sim! Deus os abençoara com muitos fregueses milhares de pães, muitos fiéis e multidão a superlotar seu templo.
Um dia, a coisa desandou. O padeiro não soube explicar, mas a massa não mais respondeu ao seu comando e seus pães não saiam mais como ele os moldava. Forno? Calor? Água? Tipo de cereais? Fermento? Clima? O fato é que suas massas não davam mais o pão de antes. E as massas humanas que os buscavam mudaram de padaria...
O pregador passou pela mesma experiência. Apareceram outros pregadores na cidade e a massa humana, antes tão obediente começou a ser-lhe infiel. Por mais criatividade que ele arranjasse com gestos, teatro, danças, milagres, pregações, revelações, óleos, cenários, novas luzes, novos jejuns, novas campanhas, a massa estava indo embora para outros púlpitos. Ela se lhe escapava.
Foi então que padeiro e pregador descobriram que uma coisa é saber lidar com o pequeno grupo e as comunidades e os pequenos fornos e outra, com as grandes fornadas. A massa nem sempre se comporta como planejado. E quem lida com elas nem sempre acerta na dose...
É que a massa às vezes aceita que lhe dêem forma e às vezes, não; nem quem mexe com ela nem ela mesma! E ambos descobriram a afirmação de Jean Baudrillard, que disse que o social é 1+1+1+1, soma ilimitada de indivíduos equivalentes, mas as massas são “nem um, nem outro, nem um, nem outro!” Ela nem sempre responde aos comandos.
Quem acha que domina a massa e as massas se superestima! Movimentos de massas pró-política ou pró-fé quase sempre escapam ao controle. Acabam em incêndios, quebra-quebra e fanatismo ou novas igrejas em conflito com a antiga. Excesso de pão no forno acaba em pães mal assados!
Pe Zezinho scj