22 de nov de 2011

HISTÓRIA DE SIMONE - MÃE ADOLESCENTE - CAPÍTULO 2

MEU NOME É SIMONE
Você está muito machucada...
Me chama pelo nome, padre! Eu gosto de ser olhada nos olhos e vista como gente! Sou Simone. O sobrenome não interessa. Me chame de Simone!
Está bem, Simone! Simone, você está com ódio e veio me dizer porque, e eu vou ouvir calado. Diga do seu jeito o que sente e eu prometo que vou olhar você nos olhos, e não interromperei, se não quando permitir. Simplesmente, diga o que veio dizer.
Obrigada. Eu vim dizer que preciso de um ombro para chorar e secar a mágua que carrego aqui dentro, estou furiosa com tudo e com todos. Meu ex-namorado, meu irmão, o Lú, meu pai, meus tios, minha irmã, o padre do meu colégio, minhas duas melhores amigas... Acho que sobra pouca gente que não me machucou nesses poucos meses.
Tenho quinze anos e não sei se ainda quero viver. O que sei é que, até os quatorze anos, eu era feliz e, não tinha nenhum problema. Agora, em um ano, depois que conheci o Duda, posso dizer que conheci de tudo: o céu, o purgatório e o inferno nesta ordem.