16 de fev de 2012

PRESSA DE ANUNCIAR JESUS

A urgentização da mensagem cristã levou milhares de pregadores a fazer como fazem pizzaiolos e padeiros apressados. Vendem pizza e pão mal assados porque o freguês tem pressa de comer e, eles, pressa de vender e chamar fregueses. Com o tempo, o produto mal acabado se volta contra eles. Pronto atendimento não é o mesmo que qualidade.

Na pressa de tornar Jesus conhecido e na falta de teologia, catequese abrangente, antropologia, sociologia e psicologia entregam a parte que mais os encanta em Jesus e ignoram as outras partes dos evangelhos e da tradição cristã que constituem o depósito da fé. Não se ignora impunemente um caminhar de 2 mil anos.

Inquieta o número incontável dos que sobem ao púlpito para anunciar um Jesus, sobre o qual não leram mais do que dois ou três livros, se tanto. Há um evidente desfile pela mídia moderna de pregadores de todas as igrejas, com grandes lacunas na sua formação. Lembra o aumento de farmacêuticos, advogados e médicos despreparados, que empurram remédios ou respostas sobre os clientes. Como pode um médico oferecer em apenas cinco minutos um diagnóstico confiável a um paciente que há meses se queixa de dores?

Um aluno afoito, - e eles são necessários -, disse-me, em aula, que era melhor entregar um pão mal cozido para quem tem pressa e fome do que exigir que ele espere. Se aquele pão é o que ele quer, o padeiro tem mais é que dar o pão meio cru... Primeiro a fome da pessoa, depois o capricho do padeiro. Queria justificar as curas apressadas e as respostas imediatistas da mídia religiosa tipo “Faça isso. Ore dez vezes... Repetia comigo... e Jesus o atenderá”.

Pus a classe a ponderar com ele. Outro aluno perguntou-lhe se o médico também poderia passar qualquer remédio contra asma para o cidadão que tem pressa... Na clássica resposta dos “apressadinhos de Jesus” ele retrucou que com saúde é diferente, porque pode haver risco de morte. E veio o arremate de um terceiro aluno: - Então, para você, verdade é assunto secundário. Não faz diferença se damos a resposta adequada, desde que seja imediata e seja, ainda, a resposta que o cliente veio buscar no seu templo!...

Púlpito nas mãos de pregador inculto e sem leituras e estudos mais sérios é navio rumando para o naufrágio. É farmácia com atendente que empurra fármacos sem saber do seu conteúdo. Boa vontade não basta ao cozinheiro, nem ao pizzaiolo, nem ao atendente de farmácia. Espera-se mais de quem oferece curas e respostas ao povo de Deus. Hoje, qualquer um anda curando, anunciando e ouvindo Jesus...

A grande maioria dos conselheiros, curandeiros e taumaturgos de plantão tem graves lacunas na sua formação. Apostam na mística e na unção. É de se ver o que haverá depois daquela curva do rio... Como não conseguem planejar o amanhã e vivem do milagre hoje, aqui, agora, veremos onde estarão nas próximas décadas. A maioria dos manipuladores da fé acantonada no seu pequeno gueto religioso sucumbiu aos encantos dos próprios holofotes, a começar com Salomão, Gedeão e Sansão! Conheça a história, o brilho e o poder deles. Saiba para onde os levou aquele protagonismo sem substância ou coerência! Riqueza, heroicidade e violência resultaram em desvio do projeto inicial! ...

Pe. Zezinho scj